7 Fatos que você não sabia sobre a Testosterona

Ao ouvir a palavra testosterona, a grande maioria das pessoas pensam logo em um comportamento agressivo, do típico macho alfa. Muitos acham, erroneamente, que a testosterona é um hormônio unicamente masculino.  Entretanto, a testosterona é muito mais complexa do que podemos imaginar e atua no nosso organismo em uma enormidade de funções, desde atração física e sexual por um determinado parceiro, até relação com determinados tipos de doença.

Por ser um dos principais hormônios do corpo testosterona e estar sempre vinculada a masculinidade, há uma série de mitos e fatos relacionados a testosterona que você talvez não sabia!

 

  1. Mulheres apaixonadas tem altos níveis de testosterona

A testosterona não é um hormônio puramente masculino. Ele também é importantíssimo para o organismo da mulher e também desempenha uma série de funções. Algumas mulheres podem ter níveis de testosterona mais alta que outras, por fatores como androginismo ou a síndrome do ovário policístico, que acaba desregulando a produção da testosterona.

Uma pesquisa realizada por uma Universidade Itália demonstrou que a paixão também é determinante na quantidade de testosterona presente no corpo feminino. Mulheres apaixonadas, no começo de um relacionamento possuem níveis mais altos desse hormônio, em comparação a mulheres solteiras e em relacionamentos longos. Já com homens, acontece o inverno. Aqueles solteiros apresentaram nível de testosterona mais alta do que os em relacionamentos, quer longos ou curtos.

 

  1. Testosterona alta = Barriga Tanquinho

Aquela barriga de chopp pode dar lugar ao tanquinho! Isso mesmo! A barriga sobressalente em homens, caracterizada por aquele temido pneu na região abdominal pode ser um sintoma de baixa testosterona.

Homens que apresentam esse biótipo, aliado a baixa produção desse hormônio tem uma perda de peso considerável se tratados com testosterona. A redução de peso é particularmente notável na região do abdome. Mas, isso não quer dizer que toda barriga de chopp é falta de testosterona e que basta suplementar esse hormônio. A razão da baixa produção da testosterona deve ser avaliada por um profissional médico.

 

  1. Sucesso profissional afeta a produção de testosterona

O sucesso profissional, principalmente em homens jovens que tem carreiras promissoras e ganham bons salários pode gerar picos de testosterona ao longo do dia. Os níveis de testosterona masculino são maiores na manhã em comparação ao resto do dia, e que um dia de lucros baixo pode ser explicado por uma queda abrupta no nível de testosterona naquele dia.

Esse é o resultado de uma pesquisa com Traders Britânicos, que atribui o sucesso de muitos profissionais em mercados competitivos aos níveis de testosterona que estes apresentaram, independente da idade.

 

  1. O excesso pode aumentar os peitos e reduzir os testículos

 

Por parecer um hormônio extremamente benefício para o organismo, muitos homens e mulheres acabam abusando de esteroides e anabolizantes contendo testosterona. A verdade é que o excesso de testosterona pode ter efeitos devastadores.  Em homens, pode causar o aumento dos peitos e a redução dos testículos, que pode causar uma série de doenças, como câncer testicular ou de próstata.

Já para as mulheres, o excesso desse hormônio esta geralmente ligado ao ganho excessivo de massa muscular, uma voz mais grave, alargamento do clitóris, excesso de pelos no corpo e no rosto e alopecia capilar.

 

  1. A gordura reduz a testosterona

Homens e mulheres obesos apresentam níveis médios de testosterona muito menores do que pessoas magras e saudáveis. A relação entre a gordura e a testosterona ainda não foi completamente estudada, mais uma das possíveis razoes seja explicado pelo processo de inflamação generalizada no corpo, causada pela obesidade.

As células adiposas estão ligadas a uma serie de inflamações em todo o organismo, e esses fatores inflamatórios podem estar causando uma supressão na síntese da testosterona.

 

  1. A sua suplementação não causa câncer de próstata

Por muitos anos se achou que a suplementação de testosterona estaria relacionada ao aumento no risco de câncer de próstata. Isto porque o tratamento com testosterona pode aumentar os níveis de antígeno específico da próstata, ou PSA. Esse marcador, aliado a exames como biópsia, são as formas de diagnóstico do câncer de próstata, por isso se achou que a suplementação com testosterona poderia, a longo prazo, aumentar a possibilidade do homem desenvolver câncer de próstata.

 

  1. Baixa testosterona pode ser a explicação para a apneia do sono

A apneia do sono é um distúrbio do sono, caracterizado por períodos em que a pessoa para de respirar (geralmente por alguns segundos) durante o sono. Pessoas com esse distúrbio grave podem ter mais de 200 apneias em apenas uma noite. Estudos recentes relacionam a baixa produção de testosterona a ocorrência desse distúrbio no sono.

Homens que já tem apneias do sono são mais propensos a ter baixa testosterona e tratar a apneia do sono pode ajudar a retornar ao normal. Entretanto, o inverso pode não ser verdadeiro. Se um homem com apneia do sono é diagnosticado com baixa testosterona sozinho, tomar o hormônio suplementar pode piorar a apneia do sono.

Fonte: https://melhoresconselhos.com.br/testomaster/